10 motivos inquestionáveis para você começar a assistir “Friends”, a melhor série de todos os tempos

Muita coisa mudou desde que “Friends” foi ao ar pela primeira vez em um distante 22 de setembro de 1994 – quando muitos de nós ainda éramos crianças e desconhecíamos toda a sua influência na televisão norte-americana. Contudo, se existe algo capaz de provar toda a autenticidade e criatividade características do próprio programa é o simples e duro (mas sempre eficiente) teste de resistência ao tempo: mesmo após 21 anos de existência, o sitcom criado por David Crane e Marta Kauffman permanece ditando regras e se estabelece como um exemplo seguido pelas demais séries que continuam na ativa.

Desenvolvido em um total de 236 episódios subdivididos em 10 temporadas que encerraram o seriado em 6 de maio de 2004, até hoje as divertidas histórias de Rachel, Ross, Monica, Chandler, Phoebe e Joey são reprisadas por canais de TV a cabo que não desistem de passar adiante a boa e velha palavra. Também disponível para compra (seja online, seja física) através de boxes econômicos que trazem ao telespectador tudo o que de melhor rolou durante estes 10 anos dourados, este post vem em boa hora para tentar convencê-lo do porquê começar a acompanhar “Friends” ou presentear alguém que você goste (aproveite, o Natal está quase aí) com a melhor série de todos os tempos.

Dado o recado, conheça a seguir as 10 causas incontroversas que te farão correr atrás de todo esse tempo perdido para conhecer absolutamente tudo sobre o clássico programa da “Warner Bros. Television” que permanece, até os dias de hoje, como um dos maiores nomes da empresa e do mercado televisivo:


1. Aquele com os Títulos dos Episódios:

Quem já conhece “Friends” e tenha assistido, pelo menos, dois episódios de quaisquer temporadas, deve ter notado que todo capítulo é nomeado com “Aquele com o(a)”, “Aquele em que…”, “Aquele do(a)…” (“The one with…” ou “The one where”, na versão original), mas, provavelmente nem todos entenderam o porquê desta estranha coincidência. Na verdade, a estranha coincidência nem chega a ser obra do destino ou falta de motivação da equipe por trás do espetáculo, uma vez que todos os títulos dos episódios foram propositalmente nomeados assim à escolha de David Crane e Marta Kauffman (à exceção do primeiro: “Episódio Piloto”, e dos dois finais: “O Último”). Essa escolha nada comum se dá ao fato de que os produtores descobriram que os nomes dos episódios não seriam apresentados durante a exibição dos créditos de abertura, e assim, acabariam por ser desconhecidos pela maior parte do público. Para facilitar a nomeação de cada gravação (e o desperdício de se pensar em nomes que sequer seriam lembrados), esta tática foi adotada pelos criadores e no fim se mostrou uma das mais originais de todo o sitcom.


2. Aquele do Enredo:

Diferente de muitos programas televisivos que já não mais conseguem manter seu ritmo original e partem para a prática reiterada de piadas sem graça que pouco acrescentam à trama de seus personagens, “Friends” possui o privilégio de se mostrar uma das raras exceções que não se vendeu ao desespero obsessivo por dinheiro. Assim como um livro que é capaz de conectar importantes pontos de seu 1º capítulo ao derradeiro e inevitável fim, a obra de Crane e Kauffman se mostra genial ao inovar um pouco em cada temporada e, gradativamente, levar ao espectador novas situações imprevisíveis e dignas de nossa admiração. Fugindo da regra geral da maioria das demais séries que acabam por cair na mesmice e tornam-se desinteressantes com o passar dos anos, “Friends” é tão acima da média que você dificilmente encontrará uma melhor cena, um melhor episódio ou uma melhor temporada (pois todos o são da sua maneira diferente).


3. Aquele com a Química entre o Elenco:

Apesar de ter sido acertadamente composto por Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer, muitos outros atores e atrizes como Elizabeth Berkley e Leah Remini chegaram a fazer o teste para os papeis principais ocupados pelo popular sexteto – inclusive a própria Courteney Cox, a quem primeiramente foi oferecido interpretar Rachel Green (e mais tarde declinou para dar vida à Monica Geller). Em decorrência do próprio roteiro, é de se esperar que alguns personagens tenham mais química em cena do que outros (por conta do histórico escolar ou da vida regressa), mas essa primeira impressão cai por terra quando vemos Phoebe Buffay interagindo com Joey ou Rachel, por exemplo (que pela lógica do seriado não possuem nada em comum do passado). De alguma maneira naturalmente misteriosa, os atores parecem se completar quando estão atuando conjuntamente, seja em duplas, trios ou dentro do grupo completo. Imagine assistir “Friends” e ver o Ross sendo interpretado por outro ator que não seja o cativante David Schwimmer ou o Chandler Bing sem os traços do conquistador Matthew Perry? Destaque também para o elenco de apoio, especialmente pelos impagáveis Maggie Wheeler (como Janice) e James Michael Tyler (como Gunther).


4. Aquele em que Não é só Comédia:

É um fato que “Friends” possui como foco, desde a sua distante origem noventista, a comédia clássica dos sitcoms estadunidenses das duas décadas passadas, mas quanto mais o seriado foi se expandindo, mais caminhos ele passou a incorporar em seu script fenomenal. Passando por temas comuns da vida cotidiana de qualquer pessoa, Marta Kauffman e David Crane administraram com exatidão os assuntos tratados dentro da jornada de seus seis personagens principais, indo desde as dificuldades da fase adulta e a busca por independência e autoafirmação. Priorizando trazer ao telespectador valores importantes como a amizade, a confiança e a honestidade, outras vertentes como a sexualidade, a adoção e até mesmo a persistência atrás de seus sonhos podem ser encontradas ao longo de todo o programa – o qual está rotineiramente tentando passar uma imagem positiva a quem o assiste. Transmitindo uma sensação de aconchego e proximidade ao seu receptor que é capaz de encantar até mesmo o mais amargo dos homens, “Friends” faz uso de uma linguagem fácil, compreensível e saudável sem apelar para a banalização do bom humor.


5. Aquele com o Tema Musical:

Ao som de “I’ll Be There for You”, do duo norte-americano The Rembrandts, “Friends” teve suas 10 temporadas recepcionadas com a música que não demorou muito para se tornar uma das marcas registradas do seriado (e que colaborou para a sua popularização no decorrer da década 94-04). Atingindo a posição de nº 17 da “Billboard Hot 100”, a parada de sucessos que contabiliza as 100 músicas mais populares da semana nos EUA, o clipe oficial do single (assista aqui) conta com a participação do elenco principal da série que não hesitou ao brincar em frente às câmeras com Phil Solem e Danny Wilde (membros da dupla). Seja por Courteney Cox arrasando na bateria ou Matt e Matthew fazendo a dancinha engraçada já conhecida de diversos episódios, o vídeo é uma pequena amostra do que podemos ver em todas as temporadas do sitcom.


6. Aquele dos Cenários:

Passando-se majoritariamente no apartamento herdado por Monica de sua avó (o qual já serviu de casa para todos os demais membros do grupo em momentos distintos da história), situado no Greenwich Village, em Nova Iorque, o carismático edifício da 90 Bedford Street abriga ainda o bagunçado lar de Joey (apartamento defronte ao de Monica) e está posicionado próximo ao que Ross adquire no decorrer da série. Porém, quando não está sendo filmado nestes três locais, “Friends” se passa no acolhedor “Central Perk”, o popular café usado como set de gravações em quase todos os episódios de suas 10 temporadas. Local de encontro favorito usado por Rachel, Ross, Monica, Chandler, Phoebe e Joey para se reunirem e passar um bom tempo antes do trabalho, o estabelecimento gerenciado pelo apaixonado Gunther é sem sombra de dúvidas um dos mais nostálgicos de todo o seriado.


7. Aquele com os Convidados Especiais:

Se pelo seu elenco principal “Friends” já humilha qualquer outro programa que contenha atrizes e atores de renome da indústria hollywoodiana, o que dizer então do seu elenco de apoio, o qual foi constantemente preenchido por nomes de peso que, por vezes, deixaram os episódios muito mais divertidos. Entre a seleta lista de artistas que já participaram de um episódio ou outro ao longo dos 10 anos de espetáculo, os mais populares incluem Bruce Willis, Brad Pitt, Christina Applegate, Reese Witherspoon, Winona Ryder, Alec Baldwin, Sean Penn, Freddie Prinze, Jr., Anna Faris e Jean-Claude Van Damme.


8. Aquele com os Flashbacks:

Toda série ou franquia cinematográfica que se preze sabe como amarrar as situações do presente com as do passado para, do resultado de ambas, criar um decisivo futuro para seus personagens em geral. Porém, “Friends” vai muito mais além ao nos oportunizar descobrir como era o sexteto original durante o fim do colégio ou início da faculdade (ou no caso de Phoebe, quando esteve em vidas passadas servindo o exército durante períodos de guerra, nos anos de 1862 e 1915). Muitos desses momentos acontecem durante a 3ª temporada, a qual nos remete ao ano de 1978 e o início do trauma de Chandler pelo “Dia de Ação de Graças”, e 1988, o período decisivo para a vida de Monica e Fat Monica (a fase em que a irmã de Ross esteve acima do peso e decidiu dar a volta por cima após levar um fora de uma pessoa inimaginável).


9. Aquele com a Phoebe Buffay:

Por mais que a produção de Crane e Kauffman tenha, a todo custo, tentado não priorizar a importância de um personagem sobre o outro, Phoebe Buffay é alguém que, se não estivesse no script original escrito pela dupla dinâmica de roteiristas e produtores, teria feito toda a diferença para o que a série se tornou. A maluca massagista e cantora independente que cresceu nas ruas e desde cedo precisou lidar com o suicídio da própria mãe quando ainda criança – e a indiferença de uma egoísta irmã gêmea do mal (também interpretada por Lisa Kudrow), Ursula – é definitivamente um dos pontos altos de todas as temporadas de “Friends”. Também conhecida como Regina Phalange – o codinome que Phoebe incorpora para sair de situações complicadas que exigem muito do seu jogo de cintura –, a doce loirinha popularizou ao longo das gravações do seriado diversas músicas conhecidas por toda a cultura popular, sendo “Smelly Cat” a mais querida e lembrada pelos admiradores do programa (inclusive Taylor Swift).


10. Aquele em que Você Aperfeiçoa o seu Inglês:

Okay, com “aperfeiçoar o seu inglês” eu não quero dizer que assistir “Friends” te ajudará a falar fluentemente o idioma internacional mais popular da História, mas com certeza poderá clarear alguns pontos obscuros da sua maçante aula de inglês do cursinho ou da escola. Exatamente por adotar uma linguagem simples do dia a dia dentro de um tema habitual (amigos e família), o sitcom poderá ser usado como uma forma de auxílio para aprender/melhorar o seu “verb to be” do Ensino Fundamental que sempre te deixa na mão (desde que você deixe a preguiça do dublado de lado e assista a tudo pelo modo legendado, é claro).


Agora que você já conhece os nossos 10 motivos para começar a assistir “Friends”, eu quero que você me diga: ficou curioso ou não para descobrir tudo o que se passa na divertida vida do sexteto mais querido da televisão?

Anúncios

Alguns canais do YouTube que você precisa conhecer (e se inscrever)

Desde que foi criado em 2005 e ganhou a internet, o YouTube deixou de ser visto como mero site para upload de vídeos para se tornar, no decorrer de poucos anos, em uma das maiores comunidades que traz ao usuário dicas de música, humor, beleza e tantos outros gêneros inimagináveis. Se por um lado (e como não é muito difícil de se imaginar) muita coisa boa existe e pode ser encontrada em pesquisas pelo website, por outro muito material ruim também divide o espaço de armazenamento online e a atenção do internauta ansioso (ou desapercebido) por novidades.

Pensando nisso, resolvi trazer ao leitor do Caí da Mudança uma imperdível lista com alguns dos canais que acompanho esporadicamente e que contribuem significativamente para os meus (cada vez mais raros) momentos de entretenimento. Intercalando o nosso mundo real com o dos games, o da literatura, o da comédia e o do sobrenatural, você confere, a seguir, quais são as minhas preciosas dicas escolhidas a dedo e o porquê de conferi-las imediatamente. Vamos lá:


Diogo Paródias

Acompanhando-o já há um bom tempo, o “Diogo Paródias”, além de ter sido uma das maiores inspirações para este post tão diferente dos demais aqui do blog, é o grande responsável por abrir a nossa lista dos canais do YouTube que você precisa conhecer (e se inscrever). Revezando o seu tempo entre as paródias musicais (que fazem uma releitura cômica dos mais famosos clipes do pop internacional) com entrevistas inusitadas e redublagens de novelas ou clássicos infantis, o Diogo Bellau já está há longos anos divertindo os seus seguidores com o material que libera em suas inúmeras contas do YouTube (confira uma das mais antigas e esta outra de vlogs). Fazendo o diferencial ao conceder a cada artista uma personalidade muitas vezes já usada e satirizada pelos próprios fãs e grupos de fãs, é impossível assistir aos vídeos do “Diogo Paródias” e não se simpatizar com toda a criatividade extravasada pelo jovem baiano. Você já imaginou ver as maiores divas da música pop trocando experiências de vida sobre o ENEM ou a ocupadíssima Oprah Winfrey entrevistando celebridades como Lady Gaga, Christina Aguilera e Lindsay Lohan com um jeitinho bem espontâneo, hilário e brasileiro? Não espere mais para descobrir!

Abaixo, alguns vídeos que selecionei e que podem te ajudar a conhecer melhor o conteúdo do canal:

A Xuxa que o Brasil não conhece (Paródia/Redublagem)

Mickey Mouse Club (Paródia/Redublagem)

Jogo de Perguntas e Respostas com a Iggy Azalea (Paródia/Redublagem)

ACOMPANHE AGORA MESMO O CANAL “DIOGO PARÓDIAS”.


LubaTV

Criado e desenvolvido pelo Lucas Feuerschütte, o “LubaTV” é, atualmente, um dos maiores canais do Brasil comandados por um youtuber que conta (até o fechamento deste post) com quase 1 milhão e meio de inscritos. Trazendo diversos vídeos que misturam humor com vlogs e esquetes, a Rogéria e a Tia Gertrudes são apenas algumas das várias personificações feitas pelo catarinense de apenas 25 anos dedicadas para a sua tão querida Turma (nome dado aos seguidores do “LubaTV”). Com um canal alternativo em que rotineiramente publica suas divertidas gameplays (você pode conferi-lo aqui), Lucas não esconde dos internautas toda sua paixão pelos videogames, pela música pop e por tantos outros temas que são utilizados para formar o conteúdo publicado em seu canal principal. Dono de um senso de humor contagiante e irreverente, o cara não pensa duas vezes antes de tocar seus seguidores com motivadoras mensagens de autoestima enquanto narra algumas de suas próprias experiências de vida. Criador do “Amazing Project”, uma fundação beneficente que visa arrecadar fundos para jovens necessitados, o youtuber mostra que não há fama no mundo que seja capaz de comprar as belas atitudes de alguém com um bom coração.

Abaixo, alguns vídeos que selecionei e que podem te ajudar a conhecer melhor o conteúdo do canal:

Meu filho é gay, e agora?

Algumas novidades…

Que contos de fadas são esses?! – The Wolf Among Us

ACOMPANHE AGORA MESMO O CANAL “LUBATV”.


ElectronicDesireGE

Destinado ao universo dos games (principalmente os de terror, apesar de não ser o seu único gênero), o Alan Ferreira (ou Alanzoka, para os mais íntimos), é quem comanda o “ElectronicDesireGE”: canal que está constantemente realizando gameplays que variam desde lançamentos super aguardados de grandes produtoras à jogos alternativos que podem ser baixados gratuitamente na internet. Explorando a fundo os cenários dos games à procura de informações que possam revelar maiores detalhes sobre o enredo e a jogabilidade, o canal do Alan é uma ótima dica para quem curte acompanhar gameplays super completas e recheadas com comentários hilariantes. Traduzindo simultaneamente trechos trazidos em inglês (por mais que as traduções para o português tenham sido bem frequentes hoje em dia, não são todos os jogos que trazem essa salvadora opção), o “ElectronicDesireGE” conta com uma imensidão de jogos já finalizados e que podem ser acompanhados a qualquer momento pelo YouTube. Se perdeu em alguma parte do seu game favorito e quer saber como resolver o problema? Talvez os arquivos do Alan possam te ajudar com isso.

Abaixo, alguns vídeos que selecionei e que podem te ajudar a conhecer melhor o conteúdo do canal:

Como conquistar seu crush

Slendytubbies 3 – Eles Voltaram (Demo)

Que Cabelos Lindos! – Tomb Raider (Parte 1)

ACOMPANHE AGORA MESMO O CANAL “ELECTRONICDESIREGE”.


Você Sabia?

Se interessa por teorias de conspiração? Gostaria de saber um pouco mais sobre a deep web, o Triângulo das Bermudas ou a ilha perdida de Atlântida? Então o “Você Sabia?” é a solução para todas as suas perguntas jamais respondidas. Apresentado por Daniel Molo e Lukas Marques, o canal da dupla que conta com mais de 2 milhões e 800 mil inscritos (até o fechamento deste post) é atualizado 3 vezes por semana (terças, quintas e domingos) e traz ao seguidor os mais inusitados assuntos que a mente humana pode ser capaz de criar, desde curiosidades sobre temas aleatórios à assuntos realmente sérios ou preocupantes. Com um material vasto e rico em muita informação, o conteúdo do “Você Sabia?” é tão bem elaborado que você corre o sério risco de se prender às sugestões indicadas pelo YouTube e assim passar horas sentado em frente ao seu PC sem ver o tempo passar (não que isso seja algo ruim, é claro). Também com um canal de games, o “Você Sabia Plus”, muito do que o Daniel e o Lukas curtem a respeito dos eletrônicos pode ser conferido por meio deste link.

Abaixo, alguns vídeos que selecionei e que podem te ajudar a conhecer melhor o conteúdo do canal:

Deep web

Atlântida

John Titor, o viajante do tempo

ACOMPANHE AGORA MESMO O CANAL “VOCÊ SABIA?”.


Perdido nos Livros

Ler é provavelmente o melhor exercício mental que o ser humano pode fazer sem gastar muito e ou até mesmo sair de casa, e o prazer sem sombra de dúvidas torna-se ainda maior quando o leitor encontra uma obra que combina com o seu gosto e segue o seu ritmo. Porém, diferente de qualquer assunto tratado na maioria dos blogs (e canais do YouTube, a atual febre online), a literatura tem se tornado cada vez mais escassa e pouco aproveitada pelas pessoas que dedicam todos os seus esforços em passar adiante as novidades sobre a cultura pop. Por isso, indico a vocês o “Perdido nos Livros”, canal que já se encontra na ativa há exatos 3 anos e te ajudará a encontrar os melhores lançamentos literários do momento. Trazendo um conteúdo muito mais extenso do que você pode imaginar, outros assuntos também são abarcados pelo canal em vídeos que retratam notícias, filmes, séries e demais temas que relacionam-se às tão clássicas e queridas versões para as folhas de papel. Sob os cuidados do Eduardo Cilto, o moço possui atualmente um segundo canal onde responde perguntas de seguidores e grava outros vídeos mais descontraídos, podendo tudo isso ser encontrado aqui.

Abaixo, alguns vídeos que selecionei e que podem te ajudar a conhecer melhor o conteúdo do canal:

Séries que foram baseadas em livros

Oitavo Harry Potter?

Perdendo a Timidez

ACOMPANHE AGORA MESMO O CANAL “PERDIDO NOS LIVROS”.


Maurício Meirelles

Começando na televisão, passando para o stand-up e indo direto para a sua casa, Maurício Meirelles é um nome que todo e qualquer fã do humor tem o dever de conhecer para não passar vergonha quando o assunto é qualidade e espontaneidade. Mais conhecido por seu trabalho como repórter do “CQC” (programa humorístico da “Band”), o comediante atualmente viaja pelo Brasil com o solo “Não Leve a Sério”, espetáculo onde apresenta stand-up ao público em aproximadamente 1h e meia de duração. Entretendo as pessoas com seu humor inescusável, um dos pontos altos do espetáculo de Meirelles é, definitivamente, o quadro “Facebullying”, no qual recebe um convidado especial da plateia para ter a conta do Facebook aberta e “hackeada” ao vivo, na frente de todo mundo. Passando-se pelo dono do perfil, Maurício usa e abusa da criatividade ao criar posts completamente sem sentido enquanto chama pessoas pela rede social inventando histórias cabulosas e mirabolantes. Recentemente, Danilo Gentili e Murilo Couto (ambos com histórico de trabalho no “CQC”), foram apenas algumas das figuras que toparam fazer parte da brincadeira e renderam boas risadas a quem acompanha o canal do Maurício.

Abaixo, alguns vídeos que selecionei e que podem te ajudar a conhecer melhor o conteúdo do canal:

Facebullying #26 – Bullying no Confeiteiro

Facebullying #45 – Passando Pornô

Facebullying #63 – Christian Figueiredo

ACOMPANHE AGORA MESMO O CANAL DO “MAURÍCIO MEIRELLES”.


E você, tem algum canal favorito que já acompanha pelo YouTube e gostaria de nos contar? Não deixe de formalizar as suas recomendações no espaço para comentários logo abaixo e fique de olho por aqui, pois uma segunda parte para esta publicação poderá sair em breve.