Falando coisas… (com Yellow)

Quem acompanha o Caí da Mudança já há certo tempo pode estar achando que o nosso prezado “Falando coisas…” acabou por ser jogado às traças, mas, não é porque o deixei um pouquinho de lado que tive a intenção de engavetar esse projeto super legal. Agora, se você é novo no blog e não faz ideia do que eu estou falando, talvez seja o momento de dar uma olhadinha no que já rolou por aqui em nossos divertidíssimos bate-papos com a “Amadora”, a “Compasso Descompassado” e o “Clichê de Adolescente”.

“Falando coisas…” é um especial criado por mim que tem o intuito de trazer para vocês, queridos leitores, alguns dos blogs e sites mais legais que eu acompanho no meu apertado tempo disponível no mundão da internet. Apresentando um questionário bem divertido sobre diversos assuntos de interesse cultural e social, o nosso hóspede da vez é convidado a responder cada pergunta e dar um gostinho do que vocês poderão encontrar visitando as suas respectivas páginas.

Trazendo uma super parceria que está constantemente presenteando os seus seguidores com os posts mais legais sobre livros, filmes, arte e muita música, a Lari é a escritora do “Yellow” e não faz questão de nos esconder todo o seu bom gosto com os assuntos que domina tão bem. Também disponível no Facebook (você não vai querer perder nenhum post novo, não é mesmo?), a partir de agora você conhecerá um pouquinho mais sobre essa mineirinha muito gente boa.

Yellow, fique à vontade: a casa é sua!


1. Se apresente para nós em poucas palavras:

YELLOW: Lari vem de Larissa (tem gente que já me perguntou se Lari é meu nome). Já passei dos vinte-e-poucos anos e vivi todos eles aqui na terra do Pão de Queijo. Tenho uma estranha sensação de que pertenço a um outro universo e, para facilitar minha adaptação aqui, escuto muita, muita música 🙂 Já ouvi estilos variados, mas tenho o rock como favorito. Sou formada em Jornalismo e tenho pós em Mídias Sociais. Já trabalhei com Esporte, Política e Religião. Precisa de mais?

2. O que te levou a escrever e criar um blog:

YELLOW: Tomei essa decisão há muitos anos, mais de 10, quando criei meu primeiro e já extinto blog. À época, criei porque descobri que podia escrever e postar em um “lugar” online. Eu nem sequer pensava em leitores. De lá pra cá, tive alguns outros espaços antes do atual. O Yellow surgiu da vontade de fazer algo novo em uma nova fase da vida.

3. O que te levou a dar o nome do seu blog?

YELLOW: Não sei dizer ao certo. A verdade é que eu tenho uma dificuldade enorme com nomes. Adoro inglês e fiquei pensando em palavras que teriam uma sonoridade interessante enquanto ouvia Nirvana. Ai cheguei a um nome que me lembra uma música dos caras. Tem um pouquinho disso lá no “sobre” do Yellow. 🙂

4. Um top 3 dos seus livros, séries, filmes e músicas/discos/cantores favoritos

YELLOW: Eu sou péssima para escolher favoritos então essa listagem vai ser feita agora e, muito provavelmente, vai mudar da próxima vez que eu for falar sobre.

a) Livros:

YELLOW: Os Quatro Compromissos, Precisamos falar sobre o Kevin, A Cabana.

b) Séries:

YELLOW: Gilmore Girls, Friends e Dexter.

c) Filmes:

YELLOW: Jurassic Park, Quase Famosos e Pequena Miss Sunshine.

d) Músicas/discos/cantores:

YELLOW: Posso colocar por artista? Nirvana, Foo Fighters e Amy Winehouse.

5. Uma personagem favorita:

YELLOW: Pheobe Buffay (peguei uma de séries, ok?!).

6. Um hobbie:

YELLOW: Desenhar.

7. Pratica alguma atividade física?

YELLOW: Algumas… Faço academia: TRX e uma aula que envolve alongamento, equilíbrio, yoga e tai chi chuan. Quando dá (leia, quando meu joelho permite), eu também corro um pouquinho.

8. O que gosta de fazer quando está sozinho(a):

YELLOW: Ouvir música. Sempre gosto mas, sobretudo, quando estou sozinha.

9. O que mudaria e o que não mudaria em você?

YELLOW: Mudaria minha falta de senso de localização. Serve? Rs. Eu não mudaria minha introspecção. Muita gente pensa que ser introspectivo é ruim, mas isso não é verdade. 😉

10. Se considera bom em alguma coisa?

YELLOW: Escrever e ouvir os desabafos dos amigos rs.

11. Sua maior inspiração:

YELLOW: Maior, maior assim eu não tenho. Mas, admiro muito a Gisele Bundchen e nem é só porque ela é bonita! Gosto bastante de forma como ela demonstra ter equilíbrio em tudo na vida e ela sempre me transmite algo bom. Inclusive, o livro “Os Quatro Compromissos” citado acima foi indicação dela.

12. Uma pessoa:

YELLOW: Minha mãe.

13. 3 coisas que você gostaria de fazer antes de morrer:

YELLOW: Saltar de paraquedas, nadar com tubarões e algum trabalho voluntário fora do país (para conhecer outras necessidades e outras formas de lidar com os desafios).

14. Você mudaria algo em sua vida se pudesse voltar no tempo?

YELLOW: Penso em muitas coisas que eu gostaria de mudar, mas não sei se, de fato, faria as mudanças se tivesse a oportunidade. Sempre tem algo do passado que incomoda, mas acho que tudo o que vivi teve seu papel pra eu chegar até aqui.

15. Uma mensagem ou reflexão que te faz sempre seguir em frente:

YELLOW: “O que é nosso está guardado”. Não sei de quem é essa frase, mas a escuto desde muito cedo na vida. Me faz pensar que as coisas sempre vão acontecer como devem acontecer. Que devo respeitar o tempo. E que devo ter fé na vida.

16. Como você se vê na sociedade? Você faz algo para ajudar as pessoas ou gostaria de fazer?

YELLOW: Esse exercício de tentar me ver aos olhos do outro (da sociedade) é algo que eu raramente faço. Acho que sou mais um na multidão. É difícil se destacar hoje em dia. No momento, estou em um projeto social chamado Casa da Santíssima (tem página no Facebook). Temos 10 crianças que passam a manhã na Casa para uma oportunidade de desenvolverem uma nova visão de si e do mundo através do conhecimento, das artes e de muiiito carinho. ❤

17. O que mudaria no mundo?

YELLOW: As desigualdades. Não que eu deseje todo mundo igual. Mas, queria que as desigualdades fossem menos significativas e determinantes.

18. Como você se vê daqui 15 anos?

YELLOW: Sinceramente, nunca soube fazer esse tipo de projeção. Às coisas fogem muito ao nosso controle na vida… Espero estar bem.


Se você curtiu o papo com a Lari, não deixe de acessar agora mesmo o deslumbrante “Yellow”.

Anúncios

Falando coisas… (com Amadora)

Meeeeus caros, que saudades de escrever por aqui! E aí, como estão? Depois de quase um mês sem atualizar este quadro mais do que querido em que apresento a vocês alguns dos blogueiros mais bacanas que tive a honra de conhecer por esse mundão da internet, é chegado o momento de darmos continuidade ao “Falando coisas…” e liberar a nossa 3ª edição deste espaço super extraordinário. Apesar de ainda ser um projeto bem jovem e sem grande visibilidade, confesso a vocês que gosto muito da ideia de trazer aos meus leitores um pouquinho do que eu realmente acompanho e dar uma força aos meus amigos escritores com algumas visitas aqui e ali (não que eu seja muito mais conhecido, obviamente). Se vocês se ligarem neste especial desde o seu início logo perceberão que esse pessoal é incrivelmente talentoso e merece todo o reconhecimento do mundo, então, nada mais justo senão espalhar as boas palavras por aí, não é mesmo?

Deixando as coisas um pouco mais pessoais, a convidada desta vez é alguém que felizmente tive o prazer de conhecer pessoalmente e trabalhar junto por um curto espaço de tempo no local onde fiz estágio desde que me entendo por gente. Também graduanda em Direito (e, acreditem, da mesma faculdade que eu frequento – apesar de quase nunca nos encontrarmos pelos corredores por estudarmos em prédios diferentes, hahahah), a Letícia gerencia o “Amadora” e está constantemente beneficiando os seus seguidores com as melhores reflexões que tive a oportunidade de conferir. Dona de um talento nato para a escrita, a nossa blogueira-rockstar concordou em responder o questionário do Caí da Mudança e mergulhou de cabeça nas já conhecidas perguntas elaboradas na estreia do “Falando coisas…”.

Sem mais delongas, eu lhes deixo agora com ela, a Amadora.


1. Se apresente para nós em poucas palavras:

AMADORA: Meu nome é Letícia Barboza (com “Z”! Porque, segundo meu pai, temos pedigree haha). Curto rock anos 70, 80 e 90 e classic rock internacional. Sou alucinada pela franquia “Piratas do Caribe” e coleciono tudo o que eu tiver acesso dela. Tenho quase 22 anos e curso o 4º ano de Direito. Identifico-me muito com as áreas de Constitucional, Filosofia e Sociologia e, por isso, meu primeiro objetivo pós-faculdade é ingressar no Mestrado em Sociologia Jurídica. Detesto a sensação de estar perdendo tempo – seja numa fila de banco, num ponto de ônibus, na recepção de consultório médico.

2. O que te levou a escrever e criar um blog:

AMADORA: Nossa! Um pouco de tudo. Primeiro que eu sempre fui apaixonada por leitura e escrita; segundo que, quando comecei com o blog, passava por todas as emoções possíveis: novo amor, ansiedade com a faculdade, situações familiares, frustração com a hipocrisia do mundo… Chegou um momento que não dava mais pra guardar.

3. O que te levou a dar o nome do seu blog?

AMADORA: Uma música do Leoni: Os Amadores. “Somos todos amadores, tudo aqui é improviso.” Inclusive, o endereço também é uma canção dele (40 dias no espaço).

4. Um top 3 dos seus livros, séries, filmes e músicas/discos/cantores favoritos
a) Livros:

AMADORA: O Lobo da Estepe, de Hermann Hesse; A Menina Sem Qualidades, de Juli Zeh; Laranja Mecânica, de Anthony Burgess.

b) Séries:

AMADORA: Não me apego muito às séries, assisto alguns episódios aleatórios de Chicago P.D. ou Rules of Engagement, mas tem uma que segui, Law and Order: SVU.

c) Filmes:

AMADORA: Piratas do Caribe (todos rs), Transformers (todos) e Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

d) Músicas/discos/cantores:

AMADORA: Meu, é quase impossível isso hahaha Mas, ok. Músicas: Comme des Enfants, da Coeur de Pirate; Samson, da Regina Spektor; You and I, do Scorpions. | Discos: Nós vamos invadir sua praia, do Ultraje a Rigor; Outras Caras, da Cidadão Quem; Stress, Depressão & Síndrome do Pânico, do Autoramas. | Cantores: Roger Rocha Moreira, Chad Kroeger e Freddie Mercury.

5. Uma personagem favorita:

AMADORA: Capitão Jack Sparrow ❤

6. Um hobbie:

AMADORA: Ler. Leio andando, leio no ônibus, onde der.

7. Pratica alguma atividade física?

AMADORA: Dá pra repetir a pergunta? Andar até o trabalho pode ser chamado de caminhada? rs.

8. O que gosta de fazer quando está sozinho(a):

AMADORA: Comer porcarias like a boss, ligar o som alto e cantar loucamente.

9. O que mudaria e o que não mudaria em você?

AMADORA: Às vezes eu queria conseguir pensar mais em mim e mudar o modo como eu respondo às coisas do mundo (sou muito sentimental: ou sinto muito raiva ou muita tristeza).

10. Se considera bom em alguma coisa?

AMADORA: Acredito que em escrever. Não encontro muitos problemas com a ortografia ou gramática.

11. Sua maior inspiração:

AMADORA: Minha tia. Temos uma personalidade muito parecida, até mesmo nas questões sociais e vontade de abraçar o mundo.

12. Uma pessoa:

AMADORA: Minha mami poderosa.

13. 3 coisas que você gostaria de fazer antes de morrer:

AMADORA: Conhecer as savanas africanas, comprar um Hot Toy de luxo do Capitão Jack Sparrow e adotar crianças.

14. você mudaria algo em sua vida se pudesse voltar no tempo?

AMADORA: Com certeza ter tido mais seriedade nos primeiros anos da faculdade, sem dúvida!

15. Uma mensagem ou reflexão que te faz sempre seguir em frente:

AMADORA: “Mantenha os olhos no horizonte.”/”Keep a weather eye on the horizon.” – Will Turner, Piratas do Caribe: No fim do mundo.

16. Como você se vê na sociedade? Você faz algo para ajudar as pessoas ou gostaria de fazer?

AMADORA: Me sinto deslocada em boa parte do tempo, principalmente na minha cidade. Aqui é pequeno e poucas são as pessoas com senso crítico, de realidade ou algo do tipo. Diretamente, não participo de grupos de apoio à causas específicas, mas, sempre que posso, colaboro.

17. O que mudaria no mundo?

AMADORA: A cegueira voluntária. Optar por ignorar fatos e atos que poderiam transformar uma sociedade se fossem corrigidos me tira do sério. Hipocrisia é foda!

18. Como você se vê daqui 15 anos?

AMADORA: Dando aulas em faculdade e casada com minha penca de filhos adotivos haha ❤


Se você curtiu o papo com a Letícia, não deixe de acessar agora mesmo o magnífico “Amadora”.

Falando coisas… (com Clichê de Adolescente)

Desde a primeira vez que fiz a estreia do quadro “Falando coisas…” por aqui e chamei a minha amiga Tatiane do Compasso Descompassado para me ajudar a responder um questionário que nós mesmos elaboramos, fiquei pensando quem seria a minha próxima vítima desse especial ainda tão jovem mas super querido. Não demorou muito para eu me lembrar de alguém que conheço já há um bom tempo e que recentemente fez sua estreia no mundo dos bloggers em janeiro deste ano.

Senhoras e senhores, lhes deixo agora com o meu amigo Jullyano, quem pacientemente cedeu um pouquinho do seu tempo e aceitou dar continuidade ao nosso projeto experimental. Lembrando que todas as perguntas abaixo enumeradas já haviam sido respondidas anteriormente por mim e pela minha amiga Tati, as quais podem ser conferidas por meio deste link.

Clichê de Adolescente, o espaço é todo seu a partir de agora.


1. Se apresente para nós em poucas palavras:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Meu nome é Jullyano Franco, sou estudante de publicidade e propaganda, tenho 18 anos, nascido no mês de fevereiro e bem o perfil de um pisciano. Sou fascinado por música e seus gêneros, amante de livros e nas horas vagas, pago de aspirante à blogger.

2. O que te levou a escrever e criar um blog:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Para responder essa pergunta, eu não responderia o “o que ME levou” e sim o que me fizeram pensar na ideia. Meus amigos sempre disseram que eu tenho um senso crítico muito alto para música e sempre me indicaram a criar um blog, para compartilhar as minhas opiniões sobre os assuntos diversos da música, depois de iniciar a minha faculdade, pensei em trabalhar em um projeto pessoal para aplicar algumas coisas da faculdade e decidi criar o blog e usar o meu senso crítico como base de postagens.

3. O que te levou a dar o nome do seu blog?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: O nome do meu blog representa apenas os clichês dos adolescentes de hoje, sobre os assuntos de música, livros, séries e curiosidades sempre em alta na boca, decidi dar o título de Clichê de Adolescente para o blog.

4. Um top 3 dos seus livros, séries, filmes e músicas/discos/cantores favoritos
a) Livros:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: A saga de Harry Potter (óbvio, não poderia faltar essa obra-prima da literatura) por J.K. Rowling, A saga de Nárnia por C.S. Lewis e um clássico da literatura brasileira, que não podia faltar, Dom Casmurro por Machado de Assis.

b) Séries:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Teen Wolf; Arrow; The Flash; How To Get With a Murder; Gossip Girl; American Horror Story; Family Guy.

c) Filmes:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Alice No País das Maravilhas; Mean Girls; Sucker Punch.

d) Músicas/discos/cantores:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Uau, essa é difícil… Basicamente, não tenho músicas favoritas que eu carrego pra mim pra sempre, todo ano sempre estou renovando nesse quesito, então vou listar as minhas favoritas do ano até agora: Good For You (Selena Gomez), Pity Party (Melanie Martinez), Too Original (Major Lazer). Meus álbuns favoritos para mim são aqueles que representam alguma coisa para mim, então eu colocaria: Under My Skin; Goodbye Lullaby (Avril Lavigne), Warrior (Kesha), Back to Basics; Stripped (Christina Aguilera). Meu top 4 de cantores é com certeza: Avril Lavigne, Kesha, Justin Bieber e Christina Aguilera.

5. Uma personagem favorita:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Madison Montgomery (American Horror Story: Coven).

6. Um hobbie:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Escrever.

7. Pratica alguma atividade física?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Sim, sedentarismo.

8. O que gosta de fazer quando está sozinho(a):

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Cantar e dançar, muito, tipo… Muito.

9. O que mudaria e o que não mudaria em você?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Mudaria com certeza a minha preocupação em excesso com muitas coisas, isso infelizmente é um grande bloqueio que eu tenho e o que não mudaria é a minha dedicação e sinceridade com os que estão ao meu redor.

10. Se considera bom em alguma coisa?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Eu danço muito bem, sem querer me gabar.

11. Sua maior inspiração:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Minha maior inspiração, podia ter sido minha mãe, mas é a minha irmã mais velha, com certeza.

12. Uma pessoa:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Minha irmã.

13. 3 coisas que você gostaria de fazer antes de morrer:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Primeiro: fazer uma viagem para qualquer país da Europa ou para o Canadá. Segundo: Atingir a ápice de um cargo publicitário dentro de uma agência de publicidade e ser sucedido. Terceiro: Viver uma vida aonde eu não me arrependa de nada, sem arrependimentos, só orgulho.

14. você mudaria algo em sua vida se pudesse voltar no tempo?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Não, não mudaria nada, tenho uma visão muito positiva sobre isso, pois são as atitudes, erros e acertos que me fizeram chegar aonde eu estou hoje.

15. Uma mensagem ou reflexão que te faz sempre seguir em frente:

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: “Quem honra aqueles que amamos com a vida que levamos? Quem manda monstros para nos matar, e, ao mesmo tempo, diz que nunca vamos morrer? Quem nos ensina o que é autêntico e a rir das mentiras? Quem decide por que vivemos e o que morreremos defendendo? Quem nos acorrenta? E quem guarda a chave que pode nos libertar? É você. Você tem todas as armas de que precisa. Agora lute.” (Sucker Punch.)

16. Como você se vê na sociedade? Você faz algo para ajudar as pessoas ou gostaria de fazer?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Me sinto bem incomodado, para falar a verdade. Não gosto da situação atual da sociedade em que vivo, me incomoda muito o fato de existir coisas como racismo, preconceito e pessoas que colocam religão e doutrinas acima de tudo, incluindo as pessoas do seu redor. Eu sou apoiador da causa feminista e de um grupo feminista da minha cidade chamado “Rosa Lilás”.

17. O que mudaria no mundo?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: A consciência de cada ser humano sobre assuntos que não deveriam ser pauta de discussão em pleno séc. XXI, como homossexualidade.

18. Como você se vê daqui 15 anos?

CLICHÊ DE ADOLESCENTE: Formado já da minha faculdade de Publicidade e Propaganda, bem sucedido na área e bem resolvido com a minha vida.


Se você curtiu o papo com o Jullyano, não deixe de acessar agora mesmo o maravilhoso “Clichê de Adolescente”.

Falando coisas… (com Compasso Descompassado)

Já faz alguns meses que eu não tenho feito outra coisa na vida que não seja grudar os olhos na tela do computador ou do smartphone e acompanhar alguns dos super ícones que se destacam pelo YouTube – sim, só agora descobri as maravilhas que se escondem por trás de um dos sites mais acessados da história da internet. Seguindo as hilárias participações especiais do meu crush eterno LubaTV em seu próprio canal (ou no de seus best friends youtubers), foi em apenas mais uma conversa animada com uma das minhas amigas mais lindas, queridas e fofuchas ever que tive a brilhante ideia de trazer um pouco disso aqui para o Caí da Mudança.

Tentando deixar o blog mais interativo e dinâmico, resolvi estrear, hoje, o “Falando coisas…”, um novo quadro em que incorporarei a Marília Gabriela e chamarei um blogger super especial para participar de uma mini entrevista bem interessante. Porém, como o menino hiperativo que sou (brincadeira, eu não sou, eu acho), não me conformei em ocupar a função de repórter e me autoentrevistei com o questionário a seguir elaborado por mim e por essa minha grande amiga. Eu ainda não parei para pensar a frequência com que postarei as próximas publicações deste novo espaço (e nem se ele irá continuar a existir), então, a única coisa que nos resta é deixar fluir e torcer para que tudo dê super certo.

Meus queridos, lhes apresento agora a única, a inigualável, a inesquecível Compasso Descompassado.


1. Se apresente para nós em poucas palavras:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Meu nome é Tatiane, tenho 24 anos, sou leonina, casada, mãe em tempo integral e pseudo-escritora nas horas vagas. Sou excelente fotógrafa na empresa Instagram, e uma exímia crítica de cinema/seriado na empresa Twiter. Ah, PhD em blábláblá, rs.

CAÍ DA MUDANÇA: Meu nome é Marcelo, tenho 23 anos, moro no interior de Minas Gerais, estudante do 5º ano de Direito e um cara muito apaixonado por música, livros, games e clássicos do terror.

2. O que te levou a escrever e criar um blog:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Eu gosto de escrever sobre o que gosto, ou até mesmo sobre o que não gosto. Gosto de expor minhas opiniões através de palavras, o blog é uma válvula de escape para isso.

CAÍ DA MUDANÇA: Minha paixão pela escrita nasceu há muito tempo, quando me lembro de criar algumas histórias bobas por volta dos meus 12 anos e tentar levá-las para o papel. Independente do gênero, escrever funciona para mim como uma terapia, foi um modo que encontrei de dar alguma utilidade para a minha vida e me sentir útil, de tentar passar adiante alguma mensagem importante. Criar um blog nada mais foi que a exteriorização de todos os meus mais íntimos desejos de escritor amador que sempre gritaram dentro de mim, pedindo por um pouco de atenção.

3. O que te levou a dar o nome do seu blog?

COMPASSO DESCOMPASSADO: “Compasso Descompassado” retrata exatamente o que meu blog representa. Eu gosto de dançar em torno de tudo que acontece comigo, no meu mundo tudo vira música! Mas sou de alma bagunçada, então mesmo no compasso, a melodia fica descompassada.

CAÍ DA MUDANÇA: Depois de ter tido outro blog no qual postava notícias voltadas para as novidades da música pop, eu senti que acabei perdendo o foco do que estava fazendo. O que era divertido, no começo, passou a ser apenas mais um passo obrigatório da minha rotina diária. Vocês já devem ter ouvido a expressão “mais perdido que cachorro em dia de mudança”, não? Era como eu me sentia antes, completamente perdido e sem um objetivo em mente. Tentando recomeçar tudo do zero, eu me dei a liberdade de criar um novo blog em que pudesse escrever sobre qualquer coisa que me deixasse satisfeito. Assim nasceu o Caí da Mudança, minha residência fixa há quase um ano e meio.

4. Um top 3 dos seus livros, séries, FILMES e músicas/discos/cantores favoritos
a) Livros:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Saga Harry Potter (dentre os sete, “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban” é meu preferido); As Crônicas de Gelo e Fogo (“A Tormenta das Espadas” é o meu queridinho nessa); Depois Daquela Viagem e A Casa das Sete Mulheres.

CAÍ DA MUDANÇA: “Anjos e Demônios”, de Dan Brown; “Assassinato no Expresso do Oriente”, de Agatha Christie e qualquer um da série “Harry Potter”, da J.K. Rowling (não me façam escolher apenas um, é demais para o meu coração).

b) Séries:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Gossip Girl; The Walking Dead; Dr. House; Game of Thrones; Eu, a Patroa e as Crianças; Um Maluco no Pedaço; Family Guy e Os Simpsons. Nessa ordem! Assisto beeem mais, mas essas são as queridinhas.

CAÍ DA MUDANÇA: “2 Broke Girls”, “Gossip Girl” e “Friends”.

c) FILMES:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Gosto das sagas Harry Potter, Jogos Mortais e Anjos da Noite (aliás, é pela terceira que peguei birra de Crepúsculo, à caráter de curiosidade). E filmes individuais… Antes Que o Dia Termine é o meu queridinho, apesar de também morrer de amores por As Vantagens de Ser Invisível e Love, Rosie (ou Simplesmente Acontece no Brasil).

CAÍ DA MUDANÇA: “Meninas Malvadas”, com Lindsay Lohan; “A Hora do Pesadelo 7”, com Heather Langenkamp e “Todo Mundo em Pânico”, com Anna Faris.

d) Músicas/discos/cantores:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Leighton Meester, Eminem e Clarice Falcão são minhas vozes favoritas. Heartstrings (Leighton Meester) é meu álbum favorito, valeu a pena cada ano esperado por ele! A música da minha vida também pertence à Leighton: “A Little Bit Stronger”; mas ultimamente minha playlist tem repetido “Be Strong – Delta Goodrem”, “Your Window Pain – Kiss & Bass”, e “Let Her Go – Passenger”.

CAÍ DA MUDANÇA: Okay, as três músicas são “Fighter”, da Christina Aguilera; “Stronger” da Britney Spears e “Some Kind Of Bliss” da Kylie Minogue. Já os três discos favoritos, nesta ordem: “Dignity”, da Hilary Duff; “Heartstrings”, da Leighton Meester e “Bionic”, da Christina Aguilera. Apesar de ter uma enorme paixão pela Britney Spears, devo dizer que meu atual top 3 de cantores favoritos é: Christina Aguilera, Kylie Minogue e Hilary Duff.

5. Uma personagem favorita:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Meus amores eternos são Chuck Bass de Gossip Girl; Harry Potter, Hermione Granger e Sirius Black de Harry Potter; Robb Stark de Game of Thrones, Daryl Dixon de The Walking Dead; e Manuela de A Casa das Sete Mulheres. Mas a inspiração da minha vida é Blair Waldorf de Gossip Girl!

CAÍ DA MUDANÇA: Hermione Granger, de “Harry Potter”, com certeza.

6. Um hobbie:

COMPASSO DESCOMPASSADO: escrever e tocar.

CAÍ DA MUDANÇA: Admito que a primeira coisa que pensei foi “escrever”, mas, pra não ser tão clichê e diversificar fico com caminhar por aí sem rumo fixo ouvindo minhas músicas, só sentindo o vento. Vocês não tem noção de como isso é libertador, eu até dublo tudo enquanto faço minhas coreografias pela rua (mentira).

7. Pratica alguma atividade física?

COMPASSO DESCOMPASSADO: Eu sou bem sedentária, mas passeio com meu cachorro (ele é um pit bull, faço mais exercício do que se estivesse na academia!), e danço coreografias (em casa, mesmo).

CAÍ DA MUDANÇA: Além de comer, dormir? Não, mas como moro numa cidade que é do tamanho de um ovo e meus pais não possuem carro eu sempre preciso andar para chegar em qualquer lugar, então acho que isso já conta bastante.

8. O que gosta de fazer quando está sozinho(a):

COMPASSO DESCOMPASSADO: Ouvir música e ler.

CAÍ DA MUDANÇA: Eu gosto bastante de cantar pela casa, pulando e me imaginando em um daqueles clipes bregas do final dos anos 90.

9. O que mudaria e o que não mudaria em você?

COMPASSO DESCOMPASSADO: Eu não mudaria minha sinceridade, embora ácida, ao menos eu consigo dizer o que às vezes a pessoa precisa ouvir e ninguém fala. E mudaria minha paciência, ela é muito curta, rs.

CAÍ DA MUDANÇA: Fisicamente falando, eu não sei se mudaria realmente alguma coisa em mim. Já pensei algumas vezes em começar a frequentar uma academia, mas isso não é e nunca foi uma prioridade na minha vida. No que se refere a minha personalidade, o que mais me incomoda é a predisposição que tenho de me doar demais para relacionamentos, seja entre amigos, namorados ou conhecidos. Eu tenho o péssimo hábito de fazer muito sem pensar nas consequências que aquilo poderá me trazer, me colocando muitas vezes em segundo lugar. Então acredito que esse seja um ponto não a ser mudado, mas, melhorado. Eu jamais mudaria a forma positiva como eu tento ver as coisas que estão ao meu redor, mesmo que tudo continue dando errado. Fecho os olhos, inspiro, expiro: uma hora vai.

10. Se considera bom em alguma coisa?

COMPASSO DESCOMPASSADO: Modéstia à parte, gosto da minha escrita. E sei que toco bem, em um piano ou teclado, me garanto!

CAÍ DA MUDANÇA: Eu me considero um bom escritor, mas, o que me fez ser um bom escritor foi ser um bom observador e um bom ouvinte. Eu estou constantemente tentando entender tudo o que acontece a minha volta, tentando encontrar uma resposta para as minhas intermináveis perguntas sem pé nem cabeça.

11. Sua maior inspiração:

COMPASSO DESCOMPASSADO: J. K. Rowling, Daniel Radcliffe e Leighton Meester.

CAÍ DA MUDANÇA: Eu já me inspirei em muitas pessoas e em muitas coisas para sair de momentos complicados da minha vida, mas, a única pessoa que me inspira a ser alguém melhor sou eu mesmo. Eu acredito que, enquanto eu não realizar a maioria dos meus sonhos e chegar ao destino que eu pretendo chegar, vou sempre tentar me aperfeiçoar no que sou bom e corrigir meus piores erros.

12. Uma pessoa:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Meu Ademir. 💜

CAÍ DA MUDANÇA: Não uma, mas duas: meus pais. Por um bom momento da minha vida eu não dei o devido valor às únicas pessoas que sempre estiveram do meu lado, me apoiando e me amparando a ser alguém melhor. Meus pais sempre me disseram que caráter é tudo, então, se eu consegui me tornar o ser humano que sou hoje é tudo devido a eles.

13. 3 coisas que você gostaria de fazer antes de morrer:

COMPASSO DESCOMPASSADO: Ir à Londres; publicar um livro e abraçar um dos meus ídolos.

CAÍ DA MUDANÇA: Primeiro: eu sei que nunca vou conseguir uma vaga em Hogwarts, mas, ainda sonho bastante em fazer um tour não apenas pela Inglaterra, mas, por toda a Europa, com um grupo selecionado de pessoas. Segundo: retribuir à minha família um pouco do suporte que eles me deram desde criança. Terceiro: publicar pelo menos um livro.

14. você mudaria algo em sua vida se pudesse voltar no tempo?

COMPASSO DESCOMPASSADO: Eu tenho medo de grandes mudanças por conta do “efeito borboleta”, e nesse exato momento minha vida está agradável pra mim. Claro que tem coisas das quais eu queria me livrar, mas e se tudo que deu errado antes fosse pra chegar aonde estou agora? Acho que a única coisa que mudaria foi um dos resgates que fiz, uma cadela e seus filhotes… Ela acabou por caçar meu coelho. Eu até a teria resgatado (a vida dela vale tanto quanto à dele), mas não teria dado o lar temporário.

CAÍ DA MUDANÇA: Tem algumas coisas que eu gostaria de mudar na minha vida, mas, se eu o fizesse com certeza não seria o Marcelo que está aqui conversando com vocês neste exato momento. Já dizia Dumbledore que brincar com o tempo pode trazer sérias consequências. Então não, eu não mudaria na minha vida.

15. Uma mensagem ou reflexão que te faz sempre seguir em frente:

COMPASSO DESCOMPASSADO: “O mundo não é dividido entre pessoas boas e comensais da morte, todos nós temos luz e trevas em nossos corações. O importante é qual o lado que decidimos agir.” – Sirius Black.

CAÍ DA MUDANÇA: É clichê, mas, “tudo ficará bem”, mesmo que sua vida esteja de cabeça para baixo e indo de mal a pior. Acredite em você mesmo, deposite sua fé na sua força interior e deixe de lado o que não te acrescenta. Se você não confiar em si próprio, quem vai fazer isso?

16. Como você se vê na sociedade? Você faz algo para ajudar as pessoas ou gostaria de fazer?

COMPASSO DESCOMPASSADO: Eu defendo minorias e problematizo coisas das quais entendo. Não é muito, mas ao menos o faço. E sou bastante ativa na causa animal… Resgato, dou lar temporário e faço doações para animais que foram abandonados. Além de ter adotado vários deles!

CAÍ DA MUDANÇA: Trabalhar desde os meus 15 anos provavelmente foi a experiência mais incrível que vivi até agora. Por ter sido inserido junto ao fórum da minha cidade desde que me entendo por gente, aprendi a ter um contato maior com a sociedade e apalpar os problemas das pessoas, tentando ajudá-las a resolvê-los. Isso com certeza me fez ser um cidadão mais consciente que tenta enxergar as coisas antes de simplesmente julgar alguém sem nenhum argumento válido. Eu pretendo continuar a me envolver nessa área, e, sendo um estudante de Direito, acredito que ceder parte dos meus esforços para aqueles menos favorecidos compensará bastante os meus objetivos.

17. O que mudaria no mundo?

COMPASSO DESCOMPASSADO: A consciência da raça humana.

CAÍ DA MUDANÇA: A hipocrisia. Aquele velho papinho preconceituoso de “eu não gosto, mas, não sou nada contra, okay?”. Quando as pessoas começarem a ver o mundo de uma forma mais ampla, além dos seus próprios umbigos, talvez enxergarão o mal que fazem só ao “defenderem a sua opinião”. Mas, tem tanta coisa no mundo que precisa ser mudada. A fome, a violência, o fanatismo religioso. Não seria mais fácil explodir esse planeta e recomeçar tudo em um novo?

18. Como você se vê daqui 15 anos?

COMPASSO DESCOMPASSADO: Bem estruturada financeiramente e podendo dar uma vida agradável à minha filha.

CAÍ DA MUDANÇA: Se minhas preces forem ouvidas eu já terei uma pequena porção de livros publicados e continuarei escrevendo outros, sempre tentando aprimorar a minha escrita. Se nada disso der certo é bem provável que eu forme uma carreira num bom concurso público e continue levando a minha vida de escritor amador anônimo.


Se você curtiu o papo com a Tatiane, não deixe de acessar agora mesmo o fantástico “Compasso Descompassado”.