Já ouviu falar em Agar.io, o jogo em que todo mundo quer te comer?

Calma, eu explico melhor, hahahha! Dando continuidade a nossa seção de games aqui do Caí da Mudança, resolvi trazer desta vez um jogo online e multiplayer que causa bastante febre em diversos internautas de todo o globo terrestre, inclusive no pessoal aqui do Brasil. O tema da vez é o recém-nascido Agar.io, criado há pouco mais de três meses por Matheus Valadares, usuário da Steam conhecido popularmente como M28. Liberado em 28 de abril de 2015 na versão para a web e em 8 de julho para mobile (iOS e Android), o jovem brasileiro de apenas 19 anos merece nossas congratulações por ter elaborado um dos games mais viciantes do ano.

Antes de dar início a sua jornada pelo universo das esferas coloridas, em Agar.io o jogador é convidado a preencher um nickname e optar por um dos quatro servidores disponíveis: FFA (free for all), Teams, Experimental e Party (que funcionam como modalidades de jogo). Com uma jogabilidade descontraída e lógica, seu objetivo, apesar de parecer um tanto quanto bobo, é simples: ficar cada vez maior. Começando como uma célula minúscula e super vulnerável, você deverá se aventurar pelo mapa do game à procura de pequenas pastilhas que lhe servirão de alimento. Depois de já ter comido o máximo de migalhas possível e adquirido uma forma razoavelmente significante, lhe é aberta a oportunidade de incorporar à sua massa corpórea as demais células que percorrem por aí (que, na verdade, são os demais jogadores). Quanto maior você estiver, mais lento será o seu trajeto, então fique sempre bem atento!

Movendo-se pelo cursor do seu mouse, você deverá apontar para a direção desejada para que sua bolha se mova até lá. Mas, para elaborar uma estratégia de jogo eficiente, necessário se faz conhecer também dois botões do seu teclado para sobreviver com maior facilidade: as teclas “espaço” e “W”. A tecla “W” serve para que você projete uma pequena parte da sua massa para fora de si, podendo assim alimentar outros jogadores (se vocês estiverem jogando em equipe, por exemplo) ou até mesmo algum dos vírus (ver o próximo parágrafo). Em contrapartida, mas não muito diferente, o “espaço” automaticamente lançará metade da sua célula para a direção desejada, configurando a modalidade de ataque mais frequente e usada em Agar.io (pois, assim, células maiores conseguem burlar sua falta de velocidade e engolir as menores com maior agilidade).

Seguindo aquela antiga lei da natureza na qual “apenas os mais fortes sobrevivem”, você deverá ralar bastante para se esquivar dos tarados de plantão que estão doidos para te devorar por inteiro. Mas, cuidado, pois essa não é a sua única preocupação enquanto joga. É que, para dificultar a vida dos jogadores mais habilidosos que saem por aí intimidando os mais inexperientes, foram incorporados ao mapa de Agar.io os temidos vírus: esferas verdes que dividem as células maiores em milhares muito menores. Uma ameaça aos gamers mais avançados da rodada, ficar ao redor de um vírus pode ser uma ótima tática de defesa aos iniciantes que ainda não conseguem controlar tão bem o movimento de sua célula.

Indico este vídeo hilário da Malena0202 em mais uma das suas gameplays com certeza mais do que épicas

Inteiramente gratuito, Agar.io é uma ótima dica de passatempo que poderá ser conferido a qualquer momento pelo jogador de qualquer idade. Trazendo um gráfico simples que nos remete aos clássicos fliperamas dos anos 80, é bem interessante que, em plena era digital (onde realidade e ficção andam de mãos dadas sempre a procura de melhorias), um jogo tão simples consiga nos levar aquela gostosa adrenalina de quando passávamos horas e mais horas nos entretendo em frente à televisão e nossos antigos consoles. Não perca mais tempo, jogue agora mesmo.

Anúncios