Você precisa fazer o download de “Lep’s World”, o novo “Super Mario Bros.” para os celulares

Se a nossa sessão literária esteve há um bom tempo sem receber uma atualização, quem dirá então a eletrônica, na qual recomendamos algum jogo ou desenvolvemos a resenha de um lançamento ou um clássico dos fliperamas – o último a receber destaque por aqui foi “Life is Strange”, recorde. Pensando então em lhes indicar um bom passatempo para smartphone, a dica de hoje é “Lep’s World”, o mais próximo que pudemos chegar de um “Super Mario Bros.” desenvolvido diretamente para o touchscreen dos nossos celulares (e o melhor: sem qualquer custo*).

Composto por uma franquia de três jogos liberados entre os anos de 2012 a 2014, neles acompanhamos as aventuras de Lep, um leprechaun (ou duende irlandês, para os mais leigos) que precisa passar por uma imensidão de cenários perigosos para encontrar a luz no fim do túnel: ou como é retratado no game, o outro lado do arco-íris. Coletando as tão desejadas moedas de ouro enquanto divide a sua atenção derrotando (ou desviando) dos inimigos que aparecem pela sua frente, você precisará dar o melhor de si enquanto o tempo rola solto, tomando o devido cuidado de chegar ao seu destino final em questão de poucos segundos.

O primeiro título da série já nos introduz à saga de Lep e sua busca pelo ouro perdido. Só que, como esclarecem os desenvolvedores do jogo, para encontrá-lo você precisará “correr e pular através dos reinos fantásticos de Lep’s World”, lembrando-se que “todo o lugar está cheio de monstros bestiais que farão qualquer coisa para te impedir de cumprir o seu objetivo”. As informações do game ainda nos revelam que “quando você pega uma folha de trevo, a saúde de Lep aumenta”, apesar de que “só saúde não será o suficiente para te livrar de qualquer perigo que se esconde atrás de cada cenário”. “Lep’s World” (2012) contém: 8 mundos divididos em 5 temas, cada um possuindo 8 fases (totalizando 64); 9 inimigos diferentes e capacidade multiplayer. Não há qualquer boss durante o jogo.

Captura de “Lep’s World 3”: os gráficos foram infinitamente melhorados se comparados ao primeiro jogo da franquia

Um ano depois, foi a vez de “Lep’s World 2” chegar para dar continuidade às aventuras do esperto leprechaun. Caprichando muito mais na história e na ambientação, a sequência nos conta que “era só mais um belo dia de sol na ‘Aldeia dos Duendes’ quando o céu escureceu e se encheu de terríveis relâmpagos”. Logo de imediato, “um feiticeiro maligno apareceu, roubou todo o ouro dos duendes e sequestrou os aldeões da região”, cabendo a Lep a tarefa de salvar seus amigos – e, consequentemente, impedir que o vilão “conquiste o mundo”. Incluindo muitos superpoderes ainda desconhecidos por quem havia jogado o primeiro game, em “Lep’s World 2” o jogador terá acesso a: novos gráficos mais detalhados; 8 mundos com 8 fases cada (totalizando 64); 13 inimigos e 10 itens e habilidades inéditas. Ao final de cada mundo você enfrentará um boss diferente.

Por fim, 2014 veio e trouxe consigo o capítulo final (até o fechamento desta publicação) da jornada do duende virtual. Com uma história bem semelhante a anterior, em “Lep’s World 3” o jogador é apresentado aos mesmos eventos ocorridos na sequência, com o único detalhe de que “trolls malvados” chegaram para substituir o finado feiticeiro da última versão. Cabendo a Lep, mais uma vez, o dever de resgatar seus amigos das mãos dos vilões antes que seja tarde demais, somos conduzidos a: gráficos em alta resolução; 6 mundos contendo 20 fases cada (totalizando 120); 18 itens e habilidades; 22 adversários; 4 personagens diferentes e modo multiplayer via Facebook. Ao final de cada mundo você enfrentará um boss diferente.

Como não poderia deixar de ser, não é apenas na aparência que “Lep’s World” nos faz recordar do tão querido jogo onde dois encanadores italianos tinham como missão percorrer uma infinidade de fases para derrotar o vilão Bowser e salvar a Princesa Peach. Resgatando as principais características dos games de plataforma, assim como no clássico dos anos 80, aqui você também encontrará uma jogabilidade bem similar à que conhecemos quando ainda éramos crianças – na qual toda a história se desenrolava pela magia dos gráficos 2D e na vasta gama de possibilidades ofertadas pelo jogo.

Contudo, se “Lep’s World” pouco inova na questão visual, ele muito acerta ao caminhar por uma direção bem diferente da seguida pela maioria das franquias de games que produzem um grande jogo de estreia e depois se comprometem em meio a um fiasco de sequências mal projetadas. Melhorando consideravelmente de um título para outro, é indescritível o quanto o terceiro lançamento da empresa superou o segundo e este o primeiro – um protótipo ainda não finalizado que provavelmente deixou muita gente nervosa ao introduzir cenários falhos e quase impossíveis de serem contornados. Na medida que os gráficos foram refeitos e novos personagens entraram em cena em “Lep’s World 2 e 3”, a aventura de Lep parece ter pulado de “uma tentativa de um jogo de plataforma” para um “um dos mais viciantes games já liberados para smartphone”.

O trailer oficial de “Lep’s World 3” (este vídeo foi adicionado ao YouTube e pode ser removido a qualquer momento)

No geral, por adotar o estilo, a jogabilidade e os gráficos de um dos maiores (se não o maior) jogos já produzidos pela indústria dos consoles, “Lep’s World” não se mostra o título mais criativo ou chamativo do mercado. Todavia, ao se distanciar dos tão batidos lançamentos de corredores infinitos e optar pelo esquema de side scrolling (rolagem lateral) dos games oitentistas, ele se mostra uma ótima dica que talvez agrade os fãs menos exigentes do inesquecível “Super Mario Bros.”. Obviamente, esta franquia não traz a mesma nostalgia concedida pelas primeiras sequências do promissor de 1985, mas é, sem sombra de dúvidas, um nome que se destaca entre os incontáveis jogos dos últimos anos que tanto se inspiraram na saga do encanador baixinho e pouco conseguiram fazer.

* Desenvolvida pela “NerByte”, a franquia “Lep’s World” está disponível para download gratuito (é claro que o aplicativo permite compras online adicionais, mas que são de longe o foco do jogo) nas três principais plataformas mobile: iOS, Android e Windows Phone. A indicação é livre para todas as idades.

Para mais conteúdo como este, não deixe de curtir a nossa página no Facebook e nos seguir no Twitter e no Instagram para não perder nenhuma das nossas atualizações.

Anúncios